UFFS Campus Realeza é beneficiado com produtos doados pela Receita Federal

sexta-feira, 13 de maio de 2022 | Realeza

Possibilitar a destinação ambiental e socialmente responsável de produtos provenientes de apreensão, esse é um dos principais objetivos do acordo firmado entre a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e a Receita Federal do Brasil. A partir disso, o Campus Realeza recebeu diferentes doações, como produtos eletrônicos e de gênero alimentício.

 

Recentemente, o Campus Realeza recebeu a doação de 104 quilos de queijo da Alfândega da Receita Federal de Dionísio Cerqueira-SC. O material será utilizado em aulas práticas desenvolvidas pelos cursos de graduação da UFFS Campus Realeza, assim como em projetos de ensino, pesquisa e extensão, sempre observando as normas de higiene e segurança alimentar. A doação do alimento soma-se ao recebimento de quase R$ 2 milhões em produtos, a maioria de equipamentos eletrônicos, destinados à UFFS. Alguns deles, como celulares e demais componentes eletrônicos também foram repassados ao Campus Realeza, assim como para outras unidades da instituição.

 

Ainda, por meio do acordo com a Alfândega da Receita Federal de Foz do Iguaçu – firmado em 2021 – o Campus Realeza recebeu, aproximadamente, 220 litros de bebidas alcoólicas, entre elas vinhos, destilados e licores. As doações foram divididas em duas remessas, sendo a primeira, de 120 litros, recebida em 2020, momento em que foram realizados os testes para a transformação do produto em álcool 70%, em razão da Covid-19. Já a segunda remessa, somando cem litros de destilados, foi doada em 2021. Todo o material transformado em álcool 70% é utilizado nas rotinas de limpeza e desinfecção de laboratórios e demais dependências do Campus, gerando economia com a compra deste produto.

 

O diretor do Campus Realeza, Marcos Antônio Beal, explica que a universidade está promovendo novas ações para possibilitar o recebimento e a transformação de outros materiais. “A parceria com a Receita Federal é estratégica para a Universidade na medida em que desonera o gasto com itens que, de outra forma, precisariam ser adquiridos com recursos do nosso orçamento. Além disso, possibilita expandir ações de ensino, pesquisa e extensão, uma vez que nos compele a pensar em usos alternativos para itens que seriam inutilizados em virtude de sua origem. Os beneficiados com essas ações são nossos estudantes e a própria sociedade”, enfatizou.

 

Ainda segundo Beal, outro aspecto importante na parceria é a promoção da justiça fiscal, missão da Receita Federal. “Todas as políticas públicas, incluindo a educação, são financiadas com recursos públicos que dependem da arrecadação, algo que o descaminho, o contrabando e a falsificação não permitem promover”, defendeu.

 

Para o delegado da Alfândega da Receita Federal em Dionísio Cerqueira-SC, Mark Tollemache, a parceria da UFFS é muito importante para o desenvolvimento de ações de pesquisa e extensão, principalmente quanto à destinação sustentável de mercadorias apreendidas. “Ademais, a Receita Federal do Brasil, notadamente a Alfândega de Dionísio Cerqueira-SC, tem como um dos seus objetivos fortalecer e apoiar a educação do país, tanto pela disseminação e desenvolvimento do conhecimento, quanto pela cessão de recursos para manutenção das atividades de ensino”, destacou.

 

Sobre a correta destinação de materiais apreendidos, Tollemache ainda explica que a Receita Federal é o principal órgão apreensor de mercadorias irregulares objeto de contrabando, descaminho ou contrafação. “Assim, o órgão necessita viabilizar formas de destinar estes produtos de maneira sustentável, gerando o maior benefício social possível. A parceria com a UFFS visa justamente buscar soluções para o aproveitamento eficiente desses produtos”, lembrou.



Fonte: UFFS CAMPUS REALEZA | FOTO: ARIEL TAVERES / REPRODUÇÃO

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br