BRF reativa abatedouro de perus em Francisco Beltrão; novos mercados estão se abrindo no exterior

quarta-feira, 22 de junho de 2022 | Sudoeste

A Companhia de Alimentos BRF reiniciou no mês de maio o abate de perus na unidade de Francisco Beltrão e também já realizou os primeiros embaques para o México. A fábrica de Beltrão tem sua produção voltada para o mercado mexicano.

 

A suspensão dos abates ocorreu há quase quatro anos – agosto de 2018 – e provocou enormes transtornos para a economia local e regional. Houve demissões de trabalhadores na planta industrial e a paralisação dos alojamentos de perusinhos nos aviários de propriedades integradas. Por dois anos o município teve queda no Valor Bruto da Produção (VBP), um dos indicadores do fundão do ICMS que repassa valores mensais do Governo do Estado para os municípios.

 

A retomada da produção teve início no mês de dezembro de 2022, no sistema iniciador de perus, que é a primeira fase do processo de produção e onde as aves permanecem por cerca de um mês. Encerrada essa etapa, as aves são transferidas para o sistema terminador de perus, onde ficam alojadas por mais cerca de 110 dias. Juntos, os dois processos envolvem cerca de 50 produtores integrados da região.

 

“Este é um trabalho que envolveu as áreas de planejamento, expansão agropecuária, controles agropecuários, sanidade e produção de rações”, explica o gerente da unidade, Claudio Jaime Ferreira.

 

Para a volta do projeto peru houve um grande investimento na modernização da planta industrial. Em 2021, a Companhia anunciou que iria investir R$ 292 milhões até 2022 em modernização e ampliação de suas unidades no Paraná. No anúncio da reativação do projeto, em 2021, a BRF anunciou que  o projeto era para a abertura de 200 aviários.

 

Mais mercados e empregos

Apenas em 2022 a BRF já conquistou habilitações para exportar a novos países ou embarcar novos produtos para quatro mercados, com produção a partir de diferentes unidades, para Iraque, África do Sul, Canadá e Vietnã. A conquista de mercados internacionais também se reflete em empregos.

 

A nova atividade na fábrica da BRF, de Francisco Beltrão, por exemplo, abriu oportunidades de trabalho com processo de seleção para mais de 350 postos e as contratações ainda estão em andamento.

 

As entrevistas vêm sendo feitas na unidade localizada na Avenida Attilio Fontana, 4.000), Cidade Norte, às segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 7h30.

 

Os interessados devem apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. O Eu Recomendo, um programa interno destinado à contratação de novos colaboradores a partir da indicação de colaboradores ativos, é outro canal que tem sido usado na seleção de candidatos.

 

Empregos na região

A BRF oferece, além do salário, benefícios como plano de saúde e odontológico, auxílio alimentação, vale-transporte, auxílio creche, refeitório no local, previdência privada e plano de carreira.

 

A empresa oferece ainda transporte até a unidade partindo das cidades de onde seleciona candidatos, como Marmeleiro, Renascença, Flor da Serra do Sul, Salgado Filho, Manfrinópolis, Eneas Marques e Nova Esperança do Sudoeste.

 

A unidade local também se dedica ao abate e processamento de carne de frangos. Grande parte da produção de frangos congelados é exportada.

 

Líderes empresariais destacam movimentação da economia local

Líderes empresariais destacaram a volta do projeto peru como importante para o desenvolvimento da economia do município. “Essa retomada dos abates de perus, com certeza é muito importante para a economia local. Além da renda e empregos gerados, tem muitos terceirizados. Os integrados vão ter uma renda, o fornecimento de empresas da mesma área é fundamental para fomentar a economia local. E isso repercute positivamente no comércio de Francisco Beltrão. Os benefícios são inúmeros e todos, da nossa cidade, saem ganhando, especialmente a população”, afirma Davi Nesi, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

 

Tarsízio Carlos Bonetti, presidente da Acefb, também comemora a retomada dos abates. “A Associação Empresarial de Francisco Beltrão fica muito feliz com a notícia da retomada dos abates e a exportação de perus, visto que é a partir do faturamento que, efetivamente, Francisco Beltrão ganha em faturamento. É claro que os empregos já foram gerados tanto na fabrica, quanto na produção dos animais. E isso tudo repercutiu positivamente nos índices de geração de empregos de Beltrão. A gente fica feliz porque é uma cadeia de produção bastante grande. E com certeza, a retomada de produção e embarque de exportações de perus vai refletir muito positivamente na economia de Francisco Beltrão de agora em diante.”

 

Uma grande cadeia de empresas se beneficia desta iniciativa da BRF

A volta dos alojamentos e abates de perus a partir da unidade da BRF de Francisco Beltrão gera uma série de benefícios na cadeia avícola. A geração de empregos diretos ocorre no frigorífico e os indiretos se espalham pelo restante da cadeia.

 

São beneficiadas empresas parceiras de coleta de aves, empresas de transporte de aves e rações, de cargas frigoríficadas,  e também postos de combustíveis, mecânicas, autoelétricas, borracharias, recapadoras de pneus, lojas de peças e acessórios e também empresas que vendem equipamentos e poços artesianos.

 

A CCA  Carregamentos, com sede em Francisco Beltrão, mantém trabalhadores que fazem a coleta de aves em diversas plantas industriais da BRF no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. São Mais de mil funcionários.

 

Em matéria recente publicada pelo JdeB, José Carlos Marques, diretor da CCA Carregamentos, repassou algumas informações sobre a volta dos serviços de coletas de perus. A empresa começou com oito novos funcionários. A previsão é que até o fim do ano sejam 30 empregos somente na coleta de perus.



Fonte: JORNAL DE BELTRÃO | FOTO: Flavio Pedron/JdeB.

Leia também

desenvolvido por goutnix.com.br